Semana do Teatro Rabinal na Refinaria Teatral

Peças, palestras e oficinas


Jorge Angeles na Peça Toca la Tierra – Divulgação

De 6 a 13 de abril acontece a Semana do Teatro Rabinal na sede do grupo Refinaria Teatral que traz pela primeira vez ao Brasil o grupo mexicano Teatro Rabinal, através da 32° Edição da Lei municipal de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo. A programação traz a encenação de três peças (Dulce Sodoma, Actum e Toca la Tierra), um debate (As bases indígenas para a antropologia teatral) com o diretor mexicano Jorge Angeles e duas oficinas, uma de dança mexicana nativa e outra de preparação de atores.

O grupo paulistano conheceu o grupo mexicano em 2016 quando o Refinaria Teatral realizou uma temporada da peça Porque as mulheres choram em Guadalajara. A partir desse primeiro encontro os dois coletivos identificaram afinidades em seus processos, modo de produção, maneiras de pensar e fazer teatro que está em torno das bases do teatro antropológico.

A partir desse primeiro contato os dois grupos iniciaram um profundo processo de intercâmbio que se configura através de trocas de pesquisas, exercícios de preparação de atores e apresentações de obras teatrais. O grupo mexicano apresentou as obras Actum e Anamorfosis e por sua vez o grupo paulistano, em 2017, volta a Guadalajara para realizar uma temporada de apresentações da obra Inexistência na sede do grupo Teatro Rabinal.

O grupo Teatro Rabinal tem como histórico de pesquisa as essências do teatro nativo mexicano, partindo de danças e manifestações cênicas dos indígenas mexicanos. Esse trabalho do grupo mexicano estimulou o grupo Refinaria Teatral a investigar as bases do teatro brasileiro antes da colonização, pesquisa atual do grupo paulistano que objetiva, através de vivências e olhares nas manifestações artísticas de caráter cênico mais tradicionais dos povos indígenas brasileiros, encontrar a corporeidade cênica e a estrutura cênica dos povos originários das terras brasileiras. Pesquisa essa denominada de Encontro com o teatro de Pyndorama.

Os grupos Teatro Rabinal e Refinaria Teatral continuam em processo de parceria contínua, constituindo uma pesquisa permanente voltada para o estudo antropológico teatral do universo cênico nativo dos povos latino americanos.

Nesta etapa do processo o grupo Teatro Rabinal irá realizar uma série de atividades na sede do grupo Refinaria Teatral para expor sua investigação, treinamentos de atores e obras teatrais.

No dia 6 de abril, o diretor Jorge Angeles do grupo mexicano irá apresentar uma palestra e debate sobre o teatro mexicano antes da colonização intitulado As bases indígenas para a antropologia teatral. O evento será gratuito.

De 8 a 11 de abril, o grupo Teatro Rabinal realiza duas oficinas, uma de dança nativa mexicana para atores e outra sobre o seu processo de preparação de atores. As oficinas são gratuitas mediante uma seleção por currículo e carta de interesse que deverá ser enviada para o e-mail gruporefinariateatral@gmail.com.

No dia 11 de abril, o grupo Teatro Rabinal apresenta a peça Dulce Sodoma e no dia 12 de abril a obra Actum. Nos dias 13 e 14 de abril, Toca la Tierra. Os espetáculos serão no sistema pague quanto puder. Nas peças contracenam atores do grupo mexicano.

Detalhes das peças:


Nicole Graf na Peça Dulce Sodoma – Divulgação

Peça Dulce Sodoma
Direção e texto de Jorge Angeles
Elenco: Nicole Graf, Bianca Villaseñor e Jorge Angeles
Iluminação e sonoplastia: Tânia Oprigel

Sinopse: Dulce Sodoma traz a submissão e o poder através das memórias de uma família que, após sua decadência decorrente da violência e da instabilidade, encontrou uma única maneira de sentir a vida: referir-se ao passado.

É um trabalho que apresenta o poder usando como recurso a metáfora da família. A submissão e o poder são situações que estão presentes há séculos. A morte na vida, o esquecimento de “não sofrer”, a nostalgia, o ressentimento, a violência e o abismo são os temas que englobam este trabalho imerso em símbolos, como os cravos e as claraboias. Carta ao Pai de Franz Kafka é o principal intertexto.

O espectador sempre testemunha o medo constante que um pai de família impôs à sua esposa e filha (a primeira e quinta essência da submissão). Instantaneamente, a instância narrativa através de sua veracidade discursiva faz com que o espectador se sinta parte da trama; pouco a pouco o medo, a nostalgia e a pena inevitável que causa uma situação decadente são transmitidos. O que simbolizou o poder e o respeito foi conquistado por maus tratos, que, ao longo do tempo, desaparecerá e a queda será fatal.

Obra Actum
Direção, texto e atuação de Jorge Angeles
Iluminação e sonoplastia: Tânia Oprigel

Sinopse: A partir de fragmentos do discurso Amoroso de Roland Barthes organizadas para construir um único discurso de amor possível que leva o personagem para um replay que não o possibilita encontrar o amor, ao invés disso somente consegue transmitir a palavra amor.

O trabalho apresenta um caráter que condensa a biografia de qualquer pessoa, entendida como histórias de relações, pretensões amorosas, amores, separações e duelos. Actum é a palavra com a qual esse personagem identifica sua tentativa permanente de aproximar-se minimamente do objeto amado e que, pela própria natureza do amor, permanece sempre de um lado, distante. O amor é a ponte entre duas pessoas, mas só pode ser percorrido uma ponte de cada vez. O personagem usa o que sabe sobre o amor, incluindo o amor de infância, o amor incondicional, a dádiva de ter um filho, e ainda assim tudo é inútil para entender o que representa.  Por fim, de forma surpreendente descobre que amor é uma anomalia, e essa anomalia se mostra em diversos e pequenos atos. Amar é um ato!

Peça Toca la Tierra
Direção, texto e atuação de Jorge Angeles
Iluminação e sonoplastia: Tânia Oprigel

Sinopse: Monólogo que reflete o homem como parte da natureza – e não dono dela.

A obra estreou no ano de 1990, desde então continua a ser representada regularmente, completando 27 anos de apresentações em diversas cidades do México, nos Estados Unidos e na Alemanha. Com base no livro de T.C. Mc Luhan, Toca la Tierra reúne diferentes momentos poéticos que refletem a visão indígena da terra e da vida humana nela.

Refinaria Teatral

Refinaria Teatral

O grupo Refinaria Teatral é um teatro de treinamento que pesquisa e desenvolve técnicas extraídas da arte marcial Karatê-do. Essa pesquisa prática gera um estilo particular de comunicação e efeito cênico que aprimoram a presença cênica do ator, amplificando e retendo a energia corpórea, gerando cenas, gerando ações e personagens arquétipos. A grande produção de energia corporal sobre controle do ator gera um magnetismo potente que traz o espectador para dentro da obra. Recursos de ação que saíram dessa pesquisa, como a ação fotográfica e o ator fragmentado, estimula o criativo, o reflexivo do espectador fazendo com que ele crie junto com a obra. Chamamos essa pesquisa, trabalho pilar do grupo Refinaria, de Teatro Marcial.

O grupo surge em meados de 2006, quando Ana Szcypula (Atriz e pesquisadora) e Daniel Alves Brasil (Ex-Sensei de Karatê, ator, dramaturgo e diretor teatral) se juntam em uma sala, motivados a estudar a obra Espelho de Daniel. Em poucas semanas o texto fica de lado e ambos começam a trabalhar exaustivamente sobre a estética do ator de teatro e sua presença de cena. Daniel e Ana, fundadores do grupo, convidam outros atores para participar dos exercícios que ali estavam sendo desenvolvidos. Pouco mais de dois anos, em outubro de 2008, aquele grupo de artistas se reúnem para batizar o coletivo, surge então o grupo Refinaria Teatral.

Durante esses anos o grupo criou 7 obras, participou de alguns fóruns nacionais e internacionais, organizou e realizou palestras, participou e organizou mostras teatrais, organizou oficinas de diferentes linguagens artísticas, realizou oficinas sobre seus trabalhos, parcerias com universidades nacionais e internacionais, parcerias com diferentes grupos nacionais e internacionais, já apresentou seus trabalhos na Argentina, México, Venezuela e Chile.

Em nossas obras discutimos as distintas temáticas na relação de opressor e oprimido, buscando quebrar paradigmas e situações de comodismos. Mas isso não fica só nas temáticas trabalhadas, também no trabalho de corpo do ator, nas diferentes encenação e efeitos cênicos.

Página no facebook: https://www.facebook.com/refinaria.teatral/

Site: https://www.refinariateatral.com.br

Serviço:

De 6 a 13 de abril
Semana do Teatro Rabinal

Dia 6 de abril, sábado, às 20h
Palestra e debate: As bases indígenas para a antropologia teatral com o diretor mexicano Jorge Angeles.
Entrada Gratuita.

Dias 8, 9, 10 e 11 de abril, segunda a quinta, a partir das 14h
Oficina de dança Mexicana nativa para atores e oficina de treinamento de atores com o grupo Teatro Rabinal
Curso gratuito. Os interessados deverão participar de uma seleção após ser analisado o currículo e a carta de interesse enviada por e-mail: refinariateatral@gmail.com

Dia 11 de abril, quinta, às 21h
Peça Dulce Sodoma
Ingressos: Pague quanto puder

Dia 12 de abril, sexta, às 21h
Peça Actum
Ingressos: Pague quanto puder

Dias 13 de abril, sábado, às 21h e 14 de abril, domingo, às 18h
Peça Toca la Tierra
Ingressos: Pague quanto puder

Duração dos espetáculos: 1h20

Classificação indicativa: 12 anos

Local: Sede do Grupo Refinaria Teatral

Rua: João de Laet, 1507, Bairro Vila Aurora – SP

Lotação do teatro: 30 lugares

Reservas pelo e-mail refinariateatral@gmail.com. Para validar a reserva é preciso chegar 30 minutos antes para retirar os ingressos, após esse período os ingressos serão distribuídos para o público presente.

Assessoria de imprensa
Miriam Bemelmans

miriam@bemelmans.com.br
(11) 3034-4997 e (11) 9 9969-0416
www.bemelmans.com.br

Sócia-diretora da Bemelmans Comunicações, empresa de assessoria de imprensa. É formada em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero de São Paulo. Fez Curso de Assessoria de Imprensa para empresas em momentos de crise.
Post criado 14

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo