Em junho, canto, violino e piano no Centro de Música Brasileira no Mackenzie Higienópolis

Cristiane De Léon – Crédito da Foto: Chá das Duas

Obras de 9 compositores brasileiros

Dia 25 de junho, sábado, às 18h, dois duos apresentam-se no Centro de Música Brasileira,que acontece Mackenzie São Paulo de Higienópolis. Primeiro violino e piano com Cristiane De Léon e Larissa Paggioli e depois canto e piano com Sandro Bodilon e Rosely Freire. Grátis!

O Centro de Música Brasileira busca difundir e defender a música erudita brasileira e foi convidado para participar das comemorações dos 70 anos de fundação da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Nessa apresentação serão interpretadas obras de 8 compositores brasileiros: Adelaide Pereira da Silva, Kilza Setti, Lina Pires de Campos, Nilcéia Baroncelli, Osvaldo Lacerda, Oswaldo Franconi, Patrícia M. de Mello, Villa-Lobos e Villani-Côrtes.

Cristiane De Léon é doutora em música pela UNICAMP e Mestre (violino) pela Duquesne University em Pittsburgh, nos Estados Unidos. Participou de turnês com orquestras nos Estados Unidos, Brasil e Ásia.

Larissa Paggioli é doutora em performance (piano solo e piano como instrumento colaborador) pela University of Northern Colorado, mestre em piano pela University of Wyoming. Tem participado ativamente de congressos em pesquisa voltadas à música brasileira, com ênfase nos compositores Heitor Villa-Lobos e Edmundo Villani-Côrtes.
Vídeo: https://youtu.be/wXo5J9sKpEw

Em 2004, Sandro Bodilon foi um dos vencedores do Concurso de Interpretação da Canção de Câmara Brasileira promovido pelo Centro de Música Brasileira de São Paulo. É integrante do Coral Lírico do Theatro Municipal de São Paulo, e membro do grupo de música antiga Il Dolce Ballo e do Núcleo Hespérides das Américas com o qual gravou o CD Música das Américas pelo Selo Sesc e o CD Hõkrepoj com obras da compositora Kilza Setti. 

Rosely Freire estudou piano com a professora e compositora Lina Pires de Campos, tendo participado de vários concursos nacionais e cursos de interpretação pianística ministrados por Camargo Guarnieri, Maria Regina Seidehofer, Charles Dobler e Magdalena Tagliaferro. Com Sandro Bodilon desenvolve extenso trabalho camerístico dedicado à interpretação de canções francesas, alemãs, italianas e em especial da canção de câmera brasileira. Uma de suas últimas colaborações com o barítono foi um recital com canções do compositor Waldemar Henrique promovido pelo Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo. É membro titular da Academia de Música do Brasil, na cadeira, cujo patrono é Gilberto Mendes.

Programas

Cristiane De Léon (violino) e Larissa Paggioli (piano)

Villa-Lobos – Bachiana nº 4
Prelúdio e Coral (piano solo)

Osvaldo Lacerda – Três Dansas Brasileiras Antigas (Chote e Lundu)

Patrícia M. Mello – Alma Gêmea (primeira audição)

Nilcéia Baroncelli – Metamorfoses para 2 instrumentos

Villani-Côrtes – Águas Claras

Oswaldo Franconi – Romança
Sonho (Patinando sobre o gelo ao Amanhecer)
Baião nº 1
Amorosa
Staccato

Sandro Bodilon (canto) e Rosely Freire (piano)

Osvaldo Lacerda
Minha Maria – texto de Castro Alves
Receita para o amor – texto de Marina Tricânico

Lina Pires de Campos – Eu sou como aquela fonte – texto de Vicente de Carvalho
Modinha –Folclore
Toada – Folclore
Confissão – texto de Alice Camargo Guarnieri
Retrato – texto de Cecília Meireles
Embolada – Folclore

Adelaide Pereira da Silva – Eu fiz de ti o meu refúgio – texto de Alice Camargo Guarnieri
Era tão manso o apelo dos teus olhos – texto de Alice Camargo Guarnieri
É tão pouco o que desejo – texto de Vicente de Carvalho
Conceitos – texto de Nero Sena/Peri Ogibe Rocha

Kilza Setti – Raro dom – texto de Suzana de Campos
A estrela – texto de Manuel Bandeira
Poema da tua luz- texto de Rossine Camargo Guarnieri
Quatro Canções- texto de Folclore (As penas do meu martírio, Você me fez esperar, Coração entristecido e A moda da chimarrita

Temporada 2022 do Centro de Música Brasileira

Todas as apresentações são aos sábados, às 18h, e gratuitas.

Mackenzie São Paulo de Higienópolis

25 de junho

Cristiane De Léon (violino) e Larissa Paggioli (piano)

Sandro Bodilon (canto) e Rosely Freire (piano)

30 de julho

Wendy Rolfe dos Estados Unidos (flauta) e Maria José Carrasqueira (piano)

Lucas Gonçalves (piano) – vencedor por unanimidade do Concurso de Interpretação Pianística da obra de Osvaldo Lacerda, em 2015

27 de agosto

Elipsoidal Guitar Trio (trio de violões)

Adriana Bernardes (canto) e Sandra Abraão (piano)

17 de setembro

Leonardo Feichas (violino) e Maria Emília de Moura Campos (piano)

Celina Charlier (flauta) e Maria Emília de Moura Campos (piano)

22 de outubro

Consuelo Quireze (piano)

Festival com obras da compositora Emilia De Benedictis (1919-1996)

Pergy Grassi (canto) e Sylvia Maltese (piano)

26 de novembro

Rodrigo Miranda (violoncelo) e Elise Pittenger (piano)

Orquestra de Cordas Laetare – regência de Muriel Waldman

Currículos do recital de junho

Cristiane de Léon, natural de Curitiba, iniciou seus estudos de música aos seis anos de idade em Joinville. Estudou violino na Escola de Música de Brasília e graduou-se pela Universidade de Brasília. Doutora em música pela Universidade de Campinas (UNICAMP) e Mestre (violino) pela Duquesne University em Pittsburgh, nos Estados Unidos, onde também cursou o Artist Diploma (pós-graduação em performance/violino). Participou de turnês com orquestras nos Estados Unidos, Brasil e Ásia. Nos Estados Unidos apresentou recitais públicos solo e tocou nas orquestras: Erie Phillarmonic, Carnegie Mellon Phillarmonic, Butler Symphony, Jonhstown Symphony e West Virginia Symphony. Retornado ao Brasil, tocou como musicista convidada na Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, Orquestra Filarmônica de Minas Gerais e Orquestra do Theatro Municipal de São Paulo. Como camerista e recitalista tem participado de turnês pelo Brasil. Em seus recitais desenvolve intenso trabalho na divulgação da música brasileira. Foi professora substituta de violino e viola na Universidade Federal de Uberlândia e professora de violino e música de câmara na faculdade de música da Fundação Instituto Tecnológico de Osasco (FITO -SP). Atualmente é professora de violino da Escola de Música de Brasília e professora colaboradora do projeto Jovens Músicos de Piracicaba (SP).

Larissa Paggioli

Larissa Paggioli é doutora em performance (piano solo e piano como instrumento colaborador) pela University of Northern Colorado, mestre em piano pela University of Wyoming, e bacharel e licenciada pela Universidade de Brasília. Larissa iniciou seus estudos na cidade de Ilha Solteira- SP com a professora Teresa Pavanelli. Posteriormente, estudou na Universidade de Brasília   com Ney Salgado e Daniel Tarquínio. Durante os anos em que viveu nos Estados Unidos, Larissa teve orientação de renomados professores Theresa Bogard, Rubia Santos, Caleb Harris e Justin Krawitz. Durante seus estudos na UNC, recebeu bolsa integral do departamento de música e da Capes. Larissa tem sido convidada para ministrar masterclasses e se apresentar em festivais de música no Brasil e no exterior, e também participar como jurada em competições artísticas e concursos de piano. Tem participado ativamente de congressos e suas áreas de interesse em pesquisa estão voltadas para a música brasileira, com ênfase nos compositores Heitor Villa-Lobos e Edmundo Villani-Cortês, e nos Prelúdios do Cravo Bem Temperado de Bach. Entre 2016 e 2018 Larissa atuou como professora substituta de piano e estruturação musical na Universidade de Brasília (UNB). Nos últimos anos se dedica ao ensino de piano e a concertos de música de câmara com diversas formações.

Sandro Bodilon e Rosely Freire

Sandro Bodilon diplomou-se bacharel em canto pela Faculdade de Música Carlos Gomes (SP) sob orientação da prof. Regina de Boer. Posteriormente aprofundou seus estudos com os professores Edílson Costa, Jocelyne Gallo, Lenice Prioli, Carmo Barbosa e Caio Ferraz. Em 1997, a convite do governo brasileiro, cantou no Festival de Música Latino-Americana da cidade de Aahrus, na Dinamarca. Em 2004, foi um dos vencedores do Concurso de Interpretação da Canção de Câmara Brasileira promovido pelo Centro de Música Brasileira de São Paulo. É integrante do Coral Lírico do Theatro Municipal de São Paulo, e membro do grupo de música antiga “Il Dolce Ballo” e também do Núcleo Hespérides das Américas com o qual gravou o CD “Música das Américas” pelo Selo Sesc e o CD “Hõkrepoj” com obras da compositora Kilza Setti.  Além de sua participação como solista em óperas, o barítono se dedica à pesquisa e interpretação do repertório camerístico, em especial à canção brasileira. Sua dissertação de mestrado realizado na Universidade Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP), tendo como orientadora a prof. Dra. Martha Herr, teve como tema a obra vocal do compositor brasileiro Luciano Gallet.

Rosely Freire estudou piano com a professora e compositora Lina Pires de Campos, tendo participado de vários concursos nacionais e cursos de interpretação pianística ministrados por Camargo Guarnieri, Maria Regina Seidehofer, Charles Dobler e Magdalena Tagliaferro. Diplomada no curso de Bacharel em Piano pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como professora de piano e música na Fundação Anglo-Brasileira de Educação e Cultura (St. Paul’s School). Como camerista, integrou o projeto Música nos Museus, atuando em duos, trios e quartetos e apresentando-se também no Teatro Popular do Sesi e na Fundação Maria Luisa e Oscar Americano. Participou ainda das Vesperais Líricas do Theatro Municipal de São Paulo apresentando-se no Museu Brasileiro de Escultura (MuBE) e no Salão Nobre do Theatro Municipal. Com Sandro Bodilon desenvolve um extenso trabalho camerístico dedicado à interpretação de canções francesas, alemãs, italianas e em especial da canção de câmera brasileira. Uma de suas últimas colaborações com o barítono foi um recital com canções do compositor Waldemar Henrique promovido pelo Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo e dedicado à memória da cantora e professora Lenice Prioli. É membro titular da Academia de Música do Brasil, na cadeira, cujo patrono é Gilberto Mendes.

Centro de Música Brasileira

O Centro de Música Brasileira – CMB é uma sociedade civil sem fins lucrativos, fundada em São Paulo, em 18 de dezembro de 1984, iniciando suas atividades em 29 de abril de 1985, no Teatro de Cultura Artística, com recital de Eudóxia de Barros, que é a atual Presidente. Osvaldo Lacerda foi o Presidente até 2011.
O CMB visa defender e promover a música brasileira erudita de todas as épocas e estilos. Por duas vezes recebeu Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte – APCA. Realizou 342 apresentações em São Paulo, e um total de 48 em cidades do interior dos estados de São Paulo e Minas Gerais. Em 2022, as apresentações acontecem nos auditórios da Universidade Presbiteriana Mackenzie.
Financeiramente sobrevive por investimento da pianista Eudóxia de Barros e por anuidades de músicos interessados, R$ 150,00 (individual) e R$ 280,00 (casal).
Promoveu vários concursos nacionais de Interpretação: 7 da Canção de Câmara Brasileira; 5 de Músicas Brasileiras para Piano; 2 de Músicas Brasileiras para Flauta.
Realizou um Concurso de Monografia “O Dobrado”, e dois de Composição: o primeiro, em parceria com a Biblioteca Municipal Mário de Andrade de São Paulo, em 2008, o Concurso de Tocata para Piano, vencido em 1º lugar por Nelson Lin, que teve prêmio oferecido pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo e a impressão da Tocata, pela Academia Brasileira de Música. Em 2009, na Casa Mário de Andrade, foram realizados o II Concurso de Interpretação de Músicas Brasileiras para Flauta e o V Concurso de Interpretação de Músicas Brasileiras para Piano, com prêmios oferecidos pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.
Facebook: https://www.facebook.com/centrodemusicabrasileira

Serviço:

Dia 25 de junho, sábado, às 18h

Centro de Música Brasileira

Cristiane De Léon (violino) e Larissa Paggioli (piano)

Sandro Bodilon (canto) e Rosely Freire (piano)

Local: Auditório da Escola Americana
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Rua Piauí, 130
Higienópolis
Próximo ao Metrô Higienópolis-Mackenzie

130 lugares

Duração: 2h

Classificação Livre

Grátis!

Assessoria de imprensa
Miriam Bemelmans

miriam@bemelmans.com.br
(11) 3034-4997 e (11) 9 9969-0416
http://www.bemelmans.com.br
https://linktr.ee/bemelmans

Sócia-diretora da Bemelmans Comunicações, empresa de assessoria de imprensa. É formada em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero de São Paulo. Fez Curso de Assessoria de Imprensa para empresas em momentos de crise.
Post criado 26

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo