Home A Empresa Como Trabalhamos Quem somos Clientes Contato Matérias

 

O Maravilhoso Teatro Ambulante da Academia de Palhaços apresenta temporada de 2016

Em uma Kombi-Palco, o grupo encena 5 peças em várias regiões de São Paulo

Crédito da foto: Ligia Jardim

Em fevereiro começa a temporada do Maravilhoso Teatro Ambulante da Academia de Palhaços com direção de Fernando Neves de Os Fofos. Serão cinco peças, uma a cada dia, em cada endereço, encenada por cinco atores: Bruno Garcia, Laíza Dantas, Maurício Schineider, Paula Hemsi e Rodrigo Pocidônio. O grupo apresenta clássicos do circo-teatro e peças de autores populares, passando pelo drama circense, pantomima, teatro de revista e comédia de costumes. “O Maravilhoso Teatro Ambulante da Academia de Palhaços traz o necessário olhar libertário para a arte: “o circo é antropofágico e nesse trabalho todos os estilos são transportados para a linguagem circense,”” comenta o diretor. Os espetáculos são pinçados de estéticas diversas, tendo como unidade a coerência como o a essência do circo-teatro. Realização: Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo e Academia de Palhaços. As apresentações são sempre nas ruas e gratuitas.

As cinco peças encenadas são:

(Cada dia é encenada uma peça)

1º dia - O Teatro Mambembe do Doutor Fracassa (50 min)

2º dia - Lágrimas de Mãe (35 min)

3º dia - As Desgraças de Uma Criança (55 min)

4º dia - Nosferatu - O Vampiro das Sombras (45 min)

5º dia - A Paixão de Cristo Segundo São Rubinho (50 min)

O Teatro Mambembe do Doutor Fracassa é uma versão do grupo para O Mambembe, burleta (comédia musicada) de Artur Azevedo.

Lágrimas de Mãe é uma adaptação do dramalhão de José Soares.

As Desgraças de uma Criança é comédia de Martins Pena.

O Nosferatu: O Vampiro das Sombras é pantomima baseada nos filmes homônimos de Friedrich Murnau e Werner Herzog.

E A Paixão de Cristo Segundo São Rubinho é uma versão inusitada do clássico drama religioso da tradição popular.

O projeto iniciou em novembro de 2014 e até agora realizou 16 apresentações sempre nas ruas e na Kombi-Palco.

Desde 2007, o grupo de atores da Academia de Palhaços, egressos do curso de artes cênicas da Unicamp, produz espetáculos a partir de sua pesquisa sobre palhaço de picadeiro e circo-teatro. Agora, com O Maravilhoso Teatro Ambulante a companhia tem o olhar voltado para o universo do ator popular e faz um mergulho em sua dramaturgia e em seu caráter itinerante. A Kombi da trupe foi adaptada e se transformou em um teatro ambulante e autônomo, a Kombi-Palco, que carrega no porta-malas sua própria maquinaria, cenários, figurinos e instrumentos musicais.

Fernando Neves e a Academia de Palhaços já trabalharam juntos na Unicamp e na montagem de O Mistério Bufo, em 2012.

Detalhes das apresentações:

O  Teatro Mambembe do Doutor  Fracassa

A montagem é uma versão da Academia de Palhaços para O Mambembe, der Arthur de Azevedo, com pitadas de comedia dell’arte. Nesta revista o tema principal o próprio teatro e as multifacetas do artista que tem que se virar para colocar o pão na mesa. Uma trupe de atores mambembes faz uma viagem para apresentar seu trabalho, mas o dinheiro acaba e algo deve ser feito para conseguirem voltar para sua cidade natal. O  Teatro Mambembe do Doutor Fracassa conta sua história através de músicas tocadas e cantadas pelos próprios atores - violino, banjo, acordeão, sousafone (uma tuba especial para marchas) e washboard (tábua de lavar roupa usada como instrumento de percussão).

Lágrimas de Mãe

O dramalhão Lágrimas de Mãe, de José Soares, conta as tristezas de uma pobre mãe que sofre os maus tratos de seu filho ingrato, enquanto espera a volta do outro filho, o bom e trabalhador, que fora trabalhar além da fronteira para ganhar dinheiro e mudar de vida. A peça mescla referências do sertão agreste nordestino e do México com sua Fiesta de los Muertos e Nossa Senhora de Guadalupe. Esses dois lugares nem tão opostos assim, permeiam a estética da peça. O colorido da santa contrasta com o tema dramático do texto peça.

As Desgraças de Uma Criança

De Martins Pena, “As Desgraças de uma Criança” trazem à cena uma sequência de quiproquós e divertidas histórias que se encontram na noite da Missa do Galo. Os arquétipos da comédia dell’arte e as sucessões de desencontros fazem da peça um humor leve e ágil. Uma jovem mãe apaixonada, um sacristão desviado, um velho libidinoso, um soldado picareta e a empregada bagaceira se revezam para cuidar do pobre bebê que, apesar de estar no título da peça, acaba ficando totalmente em segundo plano.

Nosferatu: o Vampiro das Sombras

Um clássico do expressionismo alemão, esta adaptação foi baseada em dois filmes ícones do cinema mundial: Nosferatu - Eine Symphonie des Grauens (1922), dirigido por Friedrich W. Murnau e Nosferatu - Phantom der Nacht (1979), de Werner Herzog. A pantomima Nosferatu: O Vampiro das Sombras conta a história de um corretor de imóveis que vende a casa ao lado da sua para o estranho Conde de Orlok. Sem saber, o ingênuo corretor traz para sua cidade a peste e a morte personificadas em um vampiro terrível, o lendário Nosferatu. Por ser uma pantomima, a peça é muda e conta apenas com narrações em off para situar a ação. Os atores usam o corpo expressionista para dialogar com a música e criar as atmosferas de terror e suspense.

A Paixão de Cristo Segundo São Rubinho

Esta é uma história universal, o espetáculo teatral mais montado na história do país. O texto foi escrito pela própria Academia de Palhaços, com referências dos mais diversos filmes e textos teatrais, dentre eles, A Última Tentação de Cristo, de Martin Scorcese. A Paixão de Cristo Segundo São Rubinho conta esta célebre história a partir de um fictício evangelho apócrifo escrito por São Rubinho, um suposto décimo terceiro apóstolo que, além de discípulo de Cristo, era ator. É uma tragicomédia, cuja preocupação maior não é contar a história, mas sim encená-la e trazê-la para perto do público. Cristo, por exemplo, mescla em suas falas frases de Gandhi e Martin Luther King Jr.

A Academia de Palhaços surgiu em 2007 quando cinco estudantes do curso de Artes Cênicas da Unicamp decidem mergulhar no universo da linguagem cômica. Em 2008, montam o primeiro espetáculo, A Academia de Palhaços com orientação de Luís Monteiro. Em 2009, o grupo estreou a comédia clássica Vespas, de Aristófanes, com direção de Isa Etel Kopelman, que integrou a tese de doutorado da diretora. Em 2010, pelo Edital Chamamento SESI - SP, a companhia produziu o infantil Reciclonices, de Enéas Carlos, com direção de Charles Giraldi. O espetáculo fez mais de 50 apresentações viajando pelo Rio de Janeiro e por São Paulo. Em 2012, sob a direção de Fernando Neves, o grupo estreou O Mistério Bufo, de Vladimir Maiakovski, que fez breves temporadas no Teatro Popular João Caetano, na Sala Olido e na Funarte-SP, além de viajar por mais de 10 cidades do interior paulistano. No mesmo ano, ao lado do ator e diretor José Roberto Jardim, a Academia de Palhaços se aventurou pelo universo shakesperiano, a partir da obra Titus Andronicus, e realizou uma performance no Espaço dos Fofos. No início de 2013 o grupo retornou às suas origens com a reencenação de seu primeiro espetáculo: A Academia de Palhaços se Apresenta, que foi criado coletivamente, em 2008, e ganhou versão dirigida por Fernando Neves, além de novo cenário, novo figurino e uma banda ao vivo.

Ficha técnica:

Projeto: O Maravilhoso Teatro Ambulante da Academia de Palhaços

Elenco: Bruno Garcia, Laíza Dantas, Maurício Schineider, Paula Hemsi e Rodrigo Pocidônio.

Direção: Fernando Neves

Assistência de direção: Kátia Daher

Cenário: Breno Tavares e Os Demolidor e as Pantera

Maquiagem e figurino: Bruno Spitaletti e Carolina Hovaguimian

Iluminação: Guilherme Bonfanti e Paula Hemsi

Assistência de iluminação: Grissel Piguillem

Desenho de som: Kako Guirado e Laiza Dantas

Assistência de desenho de som: Michel de Oliveira (Xerxes)

Composições originais: Bruno Spitaletti

Locuções: Eduardo Reyes

Gravação e mixagem de som: Tiago de Mello

Aulas de canto: Fernanda Maia

Estrutura e visagismo da Kombi-Palco: Leopoldo Pacheco, Breno Tavares e Laíza Dantas

Assistente de Visagismo Cênico - Mauricéia Rocha

Assistente de tecnologias de som e luz: Juliana Morimoto

Funilaria da Kombi-Palco: Oficina Artesanal

Fotografia: Lígia Jardim

Design gráfico: Carlos Roncoletta Jr.

Produção: Carol Vidotti

Assistência de produção: Régis Feliciano

Apoio: Os Fofos Encenam

Suporte administrativo: Cooperativa Paulista de Teatro

Coordenação geral: Academia de Palhaços

Realização: Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo e Academia de Palhaços

Peças, cada dia é encenado uma peça:

O Teatro Mambembe do Dr. Fracassa - Autor: Arthur de Azevedo. Arranjo e direção musical: Fernando Esteves. Adaptação dramatúrgica: Academia de Palhaços.

Lágrimas de Mãe - Autor: José Soares. Violonista: Marco Spitaletti

As Desgraças de Uma Criança - Autor: Martins Pena

Nosferatu – O Vampiro das Sombras - Dramaturgia: Academia de Palhaços. Ilustrações: Paloma Franca Amorim. Animação: Carlos Roncoletta Jr.. Narração: Eduardo Reyes

A Paixão de Cristo Segundo São Rubinho - Texto: Academia de Palhaços

Serviço:

Sempre às 20h – Todas as apresentações são nas ruas – Cada dia uma peça

Dia 02 de fevereiro, terça-feira - Ecoponto Experimental União de Vila Nova
Rua Arnoud de Lima - S/N referência próximo ao Parque Central
Zona Leste
Nosferatu, o vampiro da Sombras 

Dias 15, 16, 17, 18 e 22 de fevereiro - CEU Vila do Sol
Av. dos Funcionários Públicos, 369. Vila do Sol
Jardim Angela
Zona Sul
5 peças

Dias 23, 24, 25, 29 de fevereiro e 01 de março - CEU Jardim Paulistano
Rua Aparecida do Taboado, s/n. Jardim Paulistano
Zona Norte
5 peças

Dias 10, 14, 15, 16 e 17 de março - Jardim São Bernardo
Rua Rudepoema, 12
Zona Sul
5 peças

Dias 20, 21, 22, 23 e 24 de março - Jardim Elisa Maria
Rua do Mestre, s/n. Jardim Elisa Maria.
Zona Norte
5 peças

Grátis!

Para receber informações dos eventos culturais divulgados pela Bemelmans Comunicações
enviem um
e-mail

Bemelmans Comunicações
Assessoria de imprensa

Email