Encerramento da Temporada 2023 do Centro de Música Brasileira terá coro e cravo.

No repertório, obras de 14 compositores

No dia 18 de novembro, sábado, às 18h30, acontece o encerramento da Temporada 2023 do Centro de Música Brasileira no Mackenzie São Paulo, em Higienópolis. Primeiro, toca Antônio Carlos de Magalhães aocravo, seguido do Coro Osvaldo Lacerda, sob regência de Bruno Costa. Grátis!

“Quis finalizar os concertos com o Coro Osvaldo Lacerda, já que o compositor é o fundador do Centro de Música Brasileira. Convidei também o cravista Antônio Carlos Magalhães, que vive em Belo Horizonte, e tem extensa carreira” comenta Eudóxia de Barros, presidente do CMB.

No repertório interpretado por Antônio Carlos de Magalhães, obras de José Maurício Nunes Garcia, Dom Pedro I, Chiquinha Gonzaga, Emília de Benedictis, Ernesto Nazareth, Nelson Salomé, Osvaldo Lacerda e Villa-Lobos. O cravista tem intensa carreira nacional e internacional, em solo ou em grupo e é pesquisador de música antiga. Gravou 5 CDs solos: Sabará, O Cravo e a Rosa, Fortepiano no Brasil do séc. XIX (Lei Rouanet), Cravo e Cantigas e Música do Barroco Mineiro. Participou da ópera e filme La Serva Padrona, dirigido por Carla Camurati e da novela Xica da Silva da Rede Manchete.

O Coro Osvaldo Lacerda, regido por Bruno Costa, cantará obras de Alberto Nepomuceno, Babi de Oliveira, Barrozo Neto, Camargo Guarnieri, Dorival Caymmi, Luciano Gallet e Osvaldo Lacerda. Em 2022, o grupo lançou seu primeiro álbum Cantos de Saudade, em homenagem ao marco de 10 anos de falecimento do compositor Osvaldo Lacerda (1927-2011), disponível em todas as plataformas digitais.

Em 2023, o Centro de Música Brasileira realizou 8 eventos, sendo uma palestra e 7 concertos. Fundado em 1984, é uma instituição sem fins lucrativos que sobrevive com recursos próprios, parceria com a Universidade Presbiteriana Mackenzie,que cede o auditório e apoio da Camisaria Colombo. “O objetivo principal é defender e difundir a música erudita brasileira”, ressalta Eudóxia.

Programa

1ª parte – Antônio Carlos de Magalhães, cravo

José Maurício Nunes Garcia – Lição 5ª (2ª parte)
Dom Pedro I – Hino da Independência, Contradança e Valsa

Nelson Salomé – Nhá Chica

Emília de Benedictis – * Nuvens

Osvaldo Lacerda – * Homenagem a Scarlatti *

Heitor Villa-Lobos –  * Cantilena das Bachianas  Brasileiras nº 5
Ernesto Nazareth – * Odeon
Chiquinha Gonzaga – * O Corta Jaca

* transcrições para cravo realizadas por Antonio Carlos de Magalhães

2ª parte

Coro Osvaldo Lacerda,sob regência de Bruno Costa

Osvaldo Lacerda –
Suíte 6 – I Mãe e II Saudade – Coro Feminino à capella
Suíte 2 – II Modinha – Coro Feminino à capella
Saudade – Voz e Piano Bel Quintela
Suíte Coral nº 8 (1 Trovas De Amor E 2 Tudo Passa) – Quarteto Masculino à capella

Babi de Oliveira – Singela Canção de Maria – Voz e Piano Marcelo Loborni
Luciano Gallet – Suspira Coração Triste – Voz e Piano Guilherme Aquino
Camargo Guarnieri – Penso em Você – Voz e Piano Jacqueline Domingos
Barrozo Neto – Canção da Felicidade – Voz e Piano Maxime Godard
Alberto Nepomuceno – As Uyáras – Coro Feminino e Piano
Dorival Caymmi – Suíte dos Pescadores – Arranjo Cozzella – Coro Misto à capella

Currículos

Antônio Carlos de Magalhães, pianista e cravista, nasceu em Belo Horizonte, estudou licenciatura em piano, na Escola de Música da UFMG. Bolsista do I Festival Internacional de Cravo em Porto (Portugal), é pós-graduado em “práticas interpretativas em música brasileira” pela Escola de Música da Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG). Atualmente é diretor artístico e produtor do Programa Segunda Musical da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Foi convidado para fazer parte do Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro com a gravação do Hino da Independência do Brasil. Foi um dos fundadores do grupo “Collegium Musicum de Minas”, especialista em performance de música colonial brasileira utilizando cópias de instrumentos de época, com o qual gravou 3 CDs. Participou do grupo Camerata Athaide, com o qual realizou turnê nacional por 57 cidades no projeto Sonora Brasil – Sesc. Realizou e gravou o DVD da turnê “Antologia Musical nos Caminhos da Estrada Real”, dentro do projeto Trilhas da Cultura. Participou da ópera e filme “La Serva Padrona”, dirigido por Carla Camurati; do 4º Encontro de Compositores e Intérpretes Latino-Americanos na Fundação de Educação Artística; do I Seminário Nacional de Pesquisa em Performance Musical, da Escola de Música da UFMG, 24ª , 25º e 26º Inverno Cultural da UFSJ, II Pianofest (Festival Pianístico de Belo Horizonte), Concertos solo em 2016 e 2017, para o Centro de Música Brasileira, na Sala Cultura Inglesa em São Paulo Participou da novela “Xica da Silva”, da Rede Manchete, e, por diversas vezes, do Programa Harmonia, da Rede Minas de Televisão. Realizou a turnê musical do CD “O cravo e a Rosa”, patrocinado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte e a turnê “Concertos Comentados de Cravo: Nosso Barroco Mineiro” pelo Estado de Minas Gerais, nas comemorações oficiais do bicentenário de Aleijadinho. Em 2016 realizou o projeto “Cravo e Cantigas”, na Lei Municipal de Incentivo à cultura de Belo Horizonte. Fez a estreia mundial de 3 peças para cravo dedicadas a ele: A peça intitulada “Prece, Coral e Pássaros” do compositor Oiliam Lanna apresentada em 2016, na Igreja da Pampulha (Belo Horizonte/MG), a peça intitulada “Antique” do compositor João Carlos Rocha e a peça “Para as crianças: Suite nº 1” do compositor Andersen Viana apresentadas em 2016 e 2017, respectivamente, na Sala Cultura Inglesa, do Centro Brasileiro Britânico (São Paulo/SP) , numa realização do Centro de Música Brasileira,. No exterior, realizou concertos solo em Portugal (Museu da Música de Lisboa, 2015, Festivais de Cravo e Muúica Barroca no Porto, 1990 e 2000) , Uruguai (Asociación Uruguaya de Músicos – AUDEM, 2017 e Escuela Universitaria de Música, Universidad de La República, 2018) e na Alemanha ( Hochschule für Musik und Theater Rostock- HMT, 2015). Com grupos, já se apresentou em Portugal, Alemanha, Áustria (Viena), Holanda, Bélgica, Polônia, Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai. Gravou 5 CDs solos: “Sabará”, “O Cravo e a Rosa”, “Fortepiano no Brasil do séc. XIX” (Lei Rouanet), “Cravo e Cantigas”, “Música do Barroco Mineiro”. Participou dos CDs “Señora del Mundo”, “Origem” e “Ninguém morra de ciúme” do conjunto “Collegium Musicum de Minas”, além dos CDs “Alma Barroca” (Maria Bragança). “A outra cidade” (Kristof Silva e outros), “Bigorna” (Cartoon) e dos seguintes CDs de Celso Adolfo: “Celso Adolfo – Voz, violão e algumas dobras” e “Estrada Real de Villa Rica”. Em 2019, participou do CD “Cantarei ao Senhor” das Monjas do Mosteiro de São Bento de Belo Horizonte-MG.

O Coro Osvaldo Lacerda, é grupo independente que tem por pressuposto contribuir para formação artística e de público através da música coral. Atua como Coro-Escola aberto à comunidade, que prima pela excelência artística e formativa. Dividido em dois núcleos: preparatório e avançado, o coro proporciona aos participantes um profundo processo técnico, teórico e de prática musical através de aulas e constantes apresentações fomentando assim um ciclo de formação para a performance e contribuindo para a democratização do acesso à música de concerto. Este processo formativo proporciona ainda a criação de concertos que contribuem para a difusão da música de concerto e formação de público. Em 2022, o grupo lançou seu primeiro álbum: “Cantos de Saudade”, em homenagem ao marco de 10 anos de falecimento do compositor Osvaldo Lacerda (1927-2011), disponível em todas as plataformas digitais.

Bruno Costa, maestro, é reconhecido pelo seu trabalho como diretor artístico do Coro Osvaldo Lacerda, firmou-se como figura proeminente na música coral brasileira. Seu trabalho sólido é evidenciado por uma série de concertos com seu grupo e pelo lançamento do álbum “Cantos de Saudade” em 2022, uma homenagem às obras vocais de Osvaldo Lacerda. Em 2023, Costa conduziu sua primeira montagem de ópera, apresentando “Orfeu e Eurídice” de Gluck, unindo diversos grupos e artistas da cidade. Sua visão artística e habilidade como agregador têm cimentado sua posição como um dos regentes mais promissores desta geração.Costa traz consigo uma formação sólida, sendo discípulo dedicado de Naomi Munakata e Abel Rocha. Além de suas responsabilidades como diretor artístico do Coro Osvaldo Lacerda, ele foi convidado para reger grupos renomados como o Coro Acadêmico da OSESP e o Coral Jovem do Estado de São Paulo. Atualmente, exerce também o papel de regente adjunto do Coro Luther King.

O Centro de Música Brasileira – CMB é uma sociedade civil sem fins lucrativos, fundada em São Paulo, em 18 de dezembro de 1984, iniciando suas atividades em 29 de abril de 1985, no Teatro de Cultura Artística, com recital de Eudóxia de Barros, que é a atual Presidente. O compositor Osvaldo Lacerda foi o Presidente até 2011.
O CMB visa defender e promover a música brasileira erudita de todas as épocas e estilos. Por duas vezes recebeu Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte – APCA. Realizou 354 apresentações em São Paulo, e um total de 48 em cidades do interior dos estados de São Paulo e Minas Gerais. Em 2022, as apresentações acontecem nos auditórios da Universidade Presbiteriana Mackenzie.
Financeiramente sobrevive por investimento da pianista Eudóxia de Barros, apoio da Camisaria Colombo, parceria com a Universidade Presbiteriana Mackenzie que cede o auditório e por anuidades de músicos interessados, R$ 150,00 (individual) e R$ 280,00 (casal).
Promoveu vários concursos nacionais de Interpretação: 7 da Canção de Câmara Brasileira; 5 de Músicas Brasileiras para Piano; 2 de Músicas Brasileiras para Flauta.
Realizou um Concurso de Monografia “O Dobrado”, e dois de Composição: o primeiro, em parceria com a Biblioteca Municipal Mário de Andrade de São Paulo, em 2008, o Concurso de Tocata para Piano, vencido em 1º lugar por Nelson Lin, que teve prêmio oferecido pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo e a impressão da Tocata, pela Academia Brasileira de Música. Em 2009, na Casa Mário de Andrade, foram realizados o II Concurso de Interpretação de Músicas Brasileiras para Flauta e o V Concurso de Interpretação de Músicas Brasileiras para Piano, com prêmios oferecidos pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.
Facebook: https://www.facebook.com/centrodemusicabrasileira

Vídeos

Antônio Carlos de Magalhães – Hino da Independência http://www.youtube.com/watch?v=00V96bar904&feature=related

Coro Osvaldo Lacerda – A Primeira Missa e o Papagaio – Osvaldo Lacerda | Guilherme Rocha
https://youtu.be/Kf6nu8VeqxQ?si=O2mUmKjwddefP6Mc

Fotos https://drive.google.com/drive/folders/1cdDnsy55r_XPY9tvy32I5jvv3JByXITA?usp=sharing

Serviço:

18 de novembro, sábado, às 18h30

Concerto do Centro de Música Brasileira

Antônio Carlos de Magalhães (cravo)
Coro Osvaldo Lacerda, regente Bruno Costa

Local: Auditório Escola Americana – Campus Higienópolis
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Rua Piauí, 130
Higienópolis
Próximo ao Metrô Higienópolis-Mackenzie
Tem acessibilidade

130 lugares
Duração: 2h

Classificação Livre

Grátis!

Assessoria de imprensa
Miriam Bemelmans

miriam@bemelmans.com.br
(11) 3034-4997 e (11) 9 9969-0416
https://www.bemelmans.com.br
https://linktr.ee/bemelmans

Sócia-diretora da Bemelmans Comunicações, empresa de assessoria de imprensa. É formada em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero de São Paulo. Fez Curso de Assessoria de Imprensa para empresas em momentos de crise.
Post criado 17

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo